Vai se matrimoniar em 2016? Me chame para o chá de lingerie!

Maio, mês das mães e tradicionalmente o mês das noivas. Mas não faz mal se você vai se casar em outros mês, o importante é não deixar de fazer o chá de lingerie! Modéstia parte, sei que cada encontro é um arraso. Você já ouviu alguma colega ou amiga falar que é um máximo participar de um chá de lingerie comigo! Pois é, eu a-mo, ensinar, brincar e marcar este momento tão importante na vida da noiva. Madrinhas, noivinhas?! Tô esperando vocês!

Primordiais desculpas para evitar o sexo

Um levantamento realizado pelo centro de pesquisas da publicação norte-americana Consumer Reports, especializada em avaliar produtos e serviços, descobriu os principais motivos usados pelas pessoas para evitarem o sexo. Realizada com mais de 1.000 adultos entre 18 e 75 anos de idade, nos Estados Unidos, a pesquisa apontou as razões que fazem homens e mulheres desistirem de uma noite de amor. As mulheres representavam 52% do grupo de voluntários. E a maioria das participantes, 57%, era casada ou vivia com um parceiro, sendo que 48% tinham filhos menores de 18 anos que viviam em casa. O resultado da pesquisa apontou que 81% do total de participantes disseram que evitaram o sexo ao menos uma vez durante o ano e relataram os principais motivos que os levaram a tomar a decisão. 1. Cansaço ou sono: 53% 2. Problemas de saúde: 49% 3. Mau-humor: 40% 4. Preocupação com as crianças ou animais de estimação: 30% 5. Muito trabalho: 29% Porém, a grande maioria dos voluntários afirmou que essa interrupção não interferiu na frequência ou na qualidade do sexo. A pesquisa também relatou outros dados sobre a vida sexual dos participantes: – 45% dos participantes sexualmente ativos nunca planejaram uma hora para ter relações sexuais com seus parceiros; – 56% dos homens disseram que pensam diariamente sobre sexo, comparados com 19% das mulheres; – Os pais com filhos menores de 18 anos eram mais propensos a fazer sexo do que as pessoas que não vivem com crianças.

A prevenção do cancro no varão

As neoplasias do trato urinário que interferem diretamente na fertilidade masculina são os cânceres de testículo, próstata, uretra, pênis, bexiga e vesículas seminais. É importante informar a população masculina sobre as formas de prevenção e tratamento destas doenças. Seja pelos efeitos diretos que elas provocam na produção dos espermatozoides – como no caso do câncer de testículo – ou pelos danos relacionados com os tratamentos envolvendo a radioterapia e a quimioterapia. Câncer de testículo Os testículos fazem parte do órgão reprodutivo masculino e são responsáveis pela produção dos espermatozoides. O câncer de testículo é um tumor menos freqüente, mas tem o agravante de ter maior incidência em pessoas jovens e em idade produtiva. Segundo o INCA, dentre os tumores malignos do homem, 5% ocorrem nos testículos. O câncer de testículo atinge principalmente homens entre 15 e 50 anos de idade. Sua incidência é de três a cinco casos para cada grupo de 100 mil indivíduos. Quando comparado com outros cânceres que atingem o homem, como o de próstata, o câncer de testículo apresenta baixo índice de mortalidade. O fato de ter maior incidência em pessoas jovens e sexualmente ativas possibilita a chance do câncer de testículo ser confundido ou até mesmo mascarado por orquiepididimites, que são inflamações dos testículos e dos epidídimos, geralmente transmitidas sexualmente. O sintoma mais comum para o seu diagnóstico é o aparecimento de um nódulo duro, geralmente indolor, aproximadamente do tamanho de uma ervilha. Mas, ao perceber qualquer massa que não tenha sido verificada anteriormente, o paciente deve procurar um urologista imediatamente, pois a alteração encontrada pode se tratar somente de uma infecção ou não, sendo importantíssimo o correto diagnóstico. No caso de um tumor, o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura. Deve-se ficar atento também a outros sintomas, como aumento ou diminuição no tamanho dos testículos, dor imprecisa no abdômen inferior, sangue na urina e aumento ou sensibilidade dos mamilos. Se por um lado o câncer de testículo é uma doença agressiva, com alto índice de duplicação das células tumorais, que podem levar à rápida evolução da patologia, por outro lado, a doença é de fácil diagnóstico e um dos tumores com maior índice de cura, visto ser altamente responsivo aos quimioterápicos disponíveis no momento. Atualmente, o câncer de testículo é considerado um dos mais curáveis, principalmente quando detectado em estágio inicial. O tratamento inicial da doença é sempre cirúrgico e ocorre através de um pequeno corte no abdome, quando se expõe o testículo e a biópsia é realizada. Nos casos de confirmação do câncer é procedida a retirada do testículo, o que não afeta a função sexual ou reprodutiva do paciente, caso o paciente tenha o outro testículo normal. A complementação do tratamento dependerá da pesquisa que será realizada para identificar a presença ou a possibilidade de disseminação da doença para outros órgãos. O tratamento posterior poderá ser cirúrgico, radioterápico, quimioterápico ou através de controle clínico. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento de câncer de testículo são: histórico familiar deste tumor, lesões e traumas na bolsa escrotal e a criptorquidia. Na infância é importante que o urologista verifique se ocorreu normalmente a descida dos testículos para a bolsa escrotal. Na idade adulta, a principal forma de prevenção é o auto-exame dos testículos. O auto-exame dos testículos deve ser propagado entre a população masculina, pois é um hábito muito importante na prevenção deste tipo de câncer e deve ser realizado mensalmente.

O que é Cisgênero?

Cisgênero é o termo utilizado para se referir ao indivíduo que se identifica, em todos os aspectos, com o seu “gênero de nascença”. No âmbito dos estudos relacionados ao gênero humano, o cisgênero é a oposição do transgênero, pois este último se identifica com um gênero diferente daquele que lhe foi atribuído quando nasceu. Por exemplo, uma pessoa que nasce com o órgão sexual masculino, se expressa socialmente conforme dita o papel de gênero masculino e se reconhece como um homem (identidade de gênero), logo este pode ser considerado um homem cisgênero. Para compreender melhor a definição de cisgênero, deve-se analisar a origem etimológica deste termo: cis significa “do mesmo lado” ou “ao lado de”, em latim. Ou seja, este prefixo faz referência a concordância da identidade de gênero do indivíduo com a sua configuração hormonal e genital de nascença. Saiba mais sobre o significado de gênero. Cisgênero e transgênero Ambos os termos podem ser considerados antônimos, pois apresentam definições distintas. Como visto, o cisgênero consiste na concordância do sexo biológico com a identificação total deste indivíduo com as características atribuídas a este gênero, a partir do ponto de vista histórico-socio-cultural, responsável por ditar o padrão normativo do masculino e feminino. Já os transgêneros são as pessoas que não se identificam com o seu sexo biológico, mas sim com um gênero diferente daquele que lhe foi atribuído biologicamente. Por exemplo, uma pessoa que nasce com órgãos sexuais femininos, mas possui uma identidade de gênero masculina, assim como o papel e expressão de gênero que são socioculturalmente atribuídos aos homens. Mesmo nascendo com órgão sexual feminino, este indivíduo se identifica como um homem e deve ser tratado como tal. Vale ressaltar que nestes casos, leva-se em consideração a associação social e histórica atribuída aos órgãos sexuais dos seres humanos, ou seja, como o pênis pertencendo ao que é masculino, e a vagina ao que é feminino. É incorreto associar os cisgêneros com a heterossexualidade, assim como o transgêneros com a homossexualidade. A orientação sexual não está relacionada com a identidade de gênero das pessoas. Neste caso, por exemplo, um indivíduo transgênero pode ser heterossexual, assim como um cisgênero pode ser homossexual, e vice-versa.

Entorpecimento do Libido

A comunicação deficiente, falta de intimidade, ressentimentos acumulados, são alguns dos apontamentos para entorpecimento do desejo. Observe o estado da união, depois veja como ela se manifesta no quarto. A premissa é que um relacionamento perturbado é igual a ausência de sexo; melhore o relacionamento emocional, e o desejo também será melhor. A instabilidade, a compreensão, e a compaixão são subextratos de um relacionamento íntimo e harmonioso, enquanto o erotismo se desenvolve na criatividade e no mistério inesperado. O que é satisfatório no âmbito emocional não é necessariamente excitante no âmbito sexual. ‪#‎terapiasexual‬

Colchão promete completar com traição entre casais

Imagine receber uma mensagem no celular afirmando que seu parceiro (a) pode estar na cama com outra pessoa naquele exato momento. É nisso que a Durmet, uma empresa espanhola, aposta ao criar o “Smarttress”, o colchão inteligente que detecta “movimentos suspeitos” e avisa o dono do produto sobre o ocorrido. A intenção da empresa é acabar com as traições entre casais. Se irá dar certo ou não, ainda é um mistério. O que se sabe é que o produto conta com diversos sensores que detectam a pressão e o tipo de movimento de quem estiver utilizando o colchão. Um aplicativo disponível para smartphone informa que o produto está sendo usado e mede o grau de intensidade e de impacto por minuto. É importante destacar que o colchão não flagra o que realmente está acontecendo em cima dele. Então, talvez não seja tão simples distinguir o ato sexual entre duas pessoas de alguém simplesmente pulando em cima da cama. Por enquanto ainda não há informações sobre preços e se o produto irá chegar ao Brasil. Confira o vídeo explicativo do colchão aqui . Fonte: Redação Olhar Digital

Escolhemos ser felizes e também nos valorizar

Escolhemos ser felizes e nos valorizar! Ser feliz custa sim, custa muito dos seus esforços, custa parte dos seus sorrisos, custa um pouco de disposição e custa tudo o que você ainda tem guardado de ilusão. Eu sei que parece clichê mas se engana quem pensa que felicidade cai no colo ou vem embrulhada e com laço de enfeite. Ser feliz custa caro e só acontece para quem não mede esforços. Por isso eu adoro criar e promover todos os meses cursos para encontrar alunas e conhecer novas. É mega gratificante ver o sorriso ou o choro de felicidade pela descoberta, pelo autoconhecimento, pelo alcance da plenitude na relação. Eu espero que você mulher, minha querida, aprenda a ser ainda mais feliz! No dia 12/05/16 haverá o curso “Pompoar e Exercícios Tântricos- Saúde e Prazer Sexual” Abordagens: Exercícios tântricos e técnicas do pompoarismo – Despertando e estimulando os Chacras Sexuais e Zonas Erógenas altamente eróticas para a mulher – A estimulação dos 5 sentidos do amor – Tudo sobre a Massagem Erótica Tailandesa: a arte de tocar o corpo do seu amado usando partes do seu corpo. – O cenário do clima erótico e da excitação e sugestão de músicas – Effleurage, Petrissage, Fricção, lambidas, arranhões… os tipos de toque para relaxar, estimular e excitar o casal. – Reflexologia para despertar a sensualidade – As fantásticas técnicas da “Boca de Tigre”, “Toque do Leque” e “Magia da Gata” – Dicas de acessórios para incendiar seus momentos (vendidos no local).

Bastante sexo melhora a qualidade de espermatozóides

Uma nova pesquisa realizada pelo Centro de Tratamento de Infertilidade de Sydney, na Austrália, sugere que a freqüência da ejaculação masculina contribui para o aumento da qualidade dos espermatozoides. A pesquisa analisou 118 homens que apresentavam problemas ligados a infertilidade. Os resultados do apontaram que oito em cada dez participantes apresentaram, depois de sete dias de ejaculação diária, uma melhora de 12% nos danos do DNA do esperma. Outra descoberta foi que o espermatozoide também se tornou mais ativo durante os sete dias. Os cientistas concluíram que para um casal manter a saúde dos espermas, o ideal é manter uma rotina sexual diária, porém, com alguns intervalos, já que após um período de 15 dias, em geral para o porno buceta, o número de espermatozoides reduz. Mas não é só a qualidade dos espermas que está em jogo quando o assunto é ter uma vida sexual ativa, conforme explica o ginecologista Neucenir Gallani. O sexo é uma boa contribuição de saúde tanto para os homens quanto para mulheres. Podemos citar a melhora no humor, os benefícios para pele e até para o coração. Sexo também é sinal de saúde.

O que é Ubersexual?

Ubersexual é um comportamento atribuído ao homem moderno e sofisticado, que gosta de cuidar da aparência sem ser exagerado. “Über” é uma palavra alemã que significa “sobre”, “por cima”, “além”, que corresponde em português às expressões “super”, “o máximo”, “tudo de bom”. Tal como o metrossexual, o ubersexual também tem muitos cuidados com a imagem pessoal, mas sem ser narcisista ou egocêntrico. O ubersexual é um homem com muito estilo, gosta de moda sem se tornar prisioneiro do sexo gay, tem preocupações estéticas mas com moderação, é sensível, confiável e considera a fidelidade um atributo fundamental. Bono Vox, Ewan McGregor, Bill Clinton, Brad Pitt e George Clooney são alguns dos homens famosos que se encaixam no modelo ubersexual. Alguns desses homens se destacam pelo charme, inteligência e envolvimento com causas sociais. O conceito de ubersexual é um meio-termo entre os padrões masculinos metrossexual (extremamente vaidoso) e retrossexual (estilo tradicional, à moda antiga). Apesar de demonstrar sensibilidade e alguma vaidade, a sua masculinidade nunca estará em causa. Algumas características que definem o ubersexual são: ter aparência cuidada, estilo moderno, usar acessórios, gostar de video porno, porém sem exageros, ser um companheiro fiel e dedicado, não ter atitudes grosseiras e indelicadas – típicas de homens pouco evoluídos.

A desgosto sexual do brasílico

Pesquisa feita pelo Projeto Sexualidade, ligado ao Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, com pessoas de 18 a 50 anos, mostra que os homens brasileiros não estão satisfeitos sexualmente. A pesquisa teve como objetivo calcular o número de relações sexuais semanais e a quantidade dos que têm disfunção erétil. O ponto em comum de quase todos os entrevistados é o desejo de dobrar o número de relações. Segundo a pesquisa, há três tipos de disfunção erétil. A maioria dos pesquisados tem a do tipo leve, que é aquela que não impede a penetração, mas atrapalha a intensidade da ereção. Em seguida, vem a disfunção erétil moderada, que ainda não impede a penetração, mas aparece com mais regularidade. E por último surge a total incapacidade de ter ereção depois de um boquete. Outra constatação da pesquisa é sobre o número de relações sexuais por encontro, sendo que a maior parte (63,3%) tem um único ato sexual em 24 horas. Do restante (36,7%), a maioria tem a segunda relação em até uma hora depois da primeira. Com a terapia de reposição hormonal, administrada sob prescrição e acompanhamento de um especialista em medicina sexual, homens próximos ou já na andropausa, podem aumentar a gozada seu índice de testosterona e, conseqüentemente, sua libido, podendo realizar seu desejo de melhores performances sexuais com suas parceiras. Os facilitadores de ereção como Viagra, Levitra e Cialis também desempenham papel importante quanto a aumentar não só o número de relações sexuais como ainda dar mais rigidez ao pênis durante a penetração e igualmente devem ser prescritos e contarem com acompanhamento médico. Podemos afirmar, com base em experiência clínica de mais de 20 anos, que todos os problemas de disfunção erétil são suscetíveis de solução, variando de soluções simples a outras mais complexas. Bem fazem os milhões de brasileiros que querem aumentar o número de suas relações sexuais. Por que não? Afinal, sexo é vida.

Falta de libido sexual

Como está seu você e seu relacionamento??

Mas por que o desejo acaba no casamento? Mesmo que os dois se gostem, a rotina, a excessiva intimidade e a falta de mistério acabam com qualquer emoção. Desejo sexual está ligado a fotos de sexo, encantamento, descoberta nossa e do outro.

Numa relação estável é raro isso ocorrer. Busca-se muito mais segurança que prazer. Para se sentirem seguras, as pessoas controlam o outro, o que sem dúvida é limitador e também responsável pela falta de tesão. A certeza de posse e exclusividade leva ao desinteresse, por eliminar a sedução e a conquista. Familiaridade com o parceiro, associada ao hábito, pode provocar a perda do desejo sexual. Mas o que fazer quando o desejo acaba no xvideo?